terça-feira, 31 de março de 2009

Ladrão de gravata



Faz tempo que não nos assustamos mais com os escândalos da política brasileira. Pelo que eu me lembre o último que deixou a população de queixo-caído foi o Mensalão.
Nos últimos anos, sempre que abrimos o jornal ou ligamos a televisão somos bombardeados pelas estripulias dos nossos governantes. E como tudo o que virá corriqueiro, os escândalos políticos não surpreendem mais, bem pelo contrário, quando não vemos denúncias nas editorias de política achamos muito estranho. Sem as denúncias de corrupção parece que falta algo no noticiário.
O que mais me indigna é a falta de indignação dos brasileiros, essa acomodação, achar natural que os impostos pagos do nosso bolso parem nos bolsos (ou cuecas...) de ladrões de gravata. O povo esquece que os governantes são nossos empregados, elegemos eles para nos representar e eles são pagos para isso! E como qualquer outro funcionário, se está fazendo coisa errada, deve ir para rua!
Agora a última modinha das chamadas ‘autoridades’ é mudar o foco em questão. As denúncias nem são mais tão importantes e sim o modo como foram apuradas. A questão agora é: Será que o grampo foi legal? Mais um absurdo inventado para fazer o povo esquecer das molecagens!

2 comentários:

Amanda Fernandes disse...

Juh!
A midia trabalha em função disso. Novelas... esportes... Realities tudo é so pra desviar a atenção do que realmente importa.
Bjo

adrianobachega disse...

Achei oportuno seu post e o comentário da Amanda tbe, desde de quando começou o mensalão, isso ficou nitido para mim, quando o Palocci caiu, ninguém foi a fundo, pra ver que o mar de lama era maior ainda, ele quebrou o sigilo do porteiro (crime) por que sabia que tinha grana demais na conta de um porteiro, ninguem apurou a sério, não era conveniente na epoca. Com com a anestesia olimpica vai ser pior. Abraço